PALAVRA DO PRESIDENTE

Extraído do QTC FALADO da LABRE – 01/2020, 27 de Janeiro de 2020

Por Marcone Cerqueira, PY6MV

Prezados colegas:

A LABRE completará, em 2020, 86 anos de vida, representando o radioamador brasileiro
perante o Brasil, assim como perante o mundo através da IARU. Esta representação é muito
importante para todos nós, na medida em que há grandes desafios a serem enfrentados em nosso
hobby, como a interação com a Anatel, visando melhor entender o nosso serviço e atender as
nossas necessidades, expectativas e anseios.
Também é muito importante a representação do Brasil junto à IARU, para a defesa do
radioamadorismo no regramento internacional das telecomunicações.
A LABRE tem diversos objetivos estatutários que podem ser resumidos em promover o
radioamadorismo em seus diversos aspectos, assim como atender aos seus associados.
E para conseguir isso é preciso se ter a plena compreensão do nosso papel e da importância das
suas estaduais. Elas são necessárias pela dimensão do Brasil, e são elas que estão mais próximas
do associado, procurando atendê-lo.
O conjunto das estaduais forma um grande grupo de voluntários abnegados que doam do seu
tempo para servir ao radioamadorismo brasileiro.
Elas promovem exames locais, divulgam o radioamadorismo, ajudam nos grupos de
emergências, geralmente associados à municipalidade ou governo estadual, atuam no
radioescotismo, recebem os novatos, além de receberem, na medida das suas possibilidades, os
Labreanos e Radioamadores brasileiros em suas sedes.
O radioamadorismo tem macro-desafios na esfera nacional, como o importante trabalho de
interagir com a Anatel, defendendo de forma firme e responsável uma simplificação do
arcabouço legal que rege a nossa atividade. A LABRE atua de forma persistente com ofícios e
reuniões que estão em curso tanto na Anatel como em outros órgãos governamentais.
Outro desafio gigantesco está na forte e crescente presença dos ruídos nas nossas faixas. Nesta
questão, a LABRE, através do seu Grupo de Defesa Espectral, o GDE, tem trabalhado de forma
firme e constante para mostrar à Anatel (e ao Inmetro), a grave ameaça ao nosso serviço e à
própria sociedade, representada pela geração de interferências pelos dispositivos de radiação não
intencional.
Estes dispositivos são todos aqueles eletro-eletrônicos como fontes, lâmpadas eletrônicas,
eletrodomésticos, sistemas fotovoltaicos e inúmeros outros que entram de forma avassaladora
em nossas vidas.
Por não serem de telecomunicações, estes dispositivos estão fora do foco regulatório da Anatel,
apesar de ser a agência responsável pela proteção do espectro eletromagnético, da qual dependem
as telecomunicações.
Não estamos contra o progresso, até porque somos agentes fomentadores dele, mas desejamos
que o Brasil adote as mesmas regras do primeiro mundo, exigindo um limite na geração destas
radiações espúrias.
O que é bom para o primeiro mundo, é bom para o Brasil também. E esse é um trabalho nada
fácil, feito há quase seis anos por um grupo de abnegados do GDE da LABRE, através de
representações, workshops, palestras, ofícios e reuniões. Todas as atividades do GDE podem e
devem ser acompanhadas no seu portal e/ou nas redes sociais oficiais da Labre.
Na esfera internacional, atuamos com a IARU na modernização do plano de bandas do nosso
serviço, assim como também no apoio às discussões relativas à geração dos ruídos a nível da
União Internacional de Telecomunicações.
Estas são atuações da LABRE para enfrentar estes macro-desafios que atingem a todos os
radioamadores brasileiros, Labreanos ou não.
Mas a LABRE tem o desafio de atender aos seus associados da melhor forma possível. Conforme
disse atrás, são as estaduais que fazem esta interface com os seus sócios e a comunidade local, e
deve fazê-lo da melhor forma possível.
A administração que assume agora tem a clara visão de que o rumo a ser perseguido é o de
atender aos anseios do associado, em paralelo com todo o esforço despendido nos macro-desafios
que descrevi acima. Mas isso é um enorme trabalho diante de grandes limitações de pessoal
voluntário e recursos financeiros.
A nossa expectativa é que, se trabalharmos em prol da união das estaduais, e destas com a
nacional, poderemos ser mais eficientes e atingir os objetivos ao longo do tempo.
A comunicação em diversos níveis deverá ser perseguida. E posso dizer que isso já está
acontecendo internamente na LABRE, com grandes resultados.
Formamos uma equipe nova, competente e comprometida com nossos objetivos, e que já
apresentam resultados positivos em poucos dias de nova gestão.
Podem observar que hoje já temos todas as Redes Sociais Oficiais atualizadas, LoTW para todos
os indicativos oficiais da Labre, Planilha atualizada com todos os dados dos atuais Presidentes e
Presidentes de Conselhos das Estaduais que compõem o Conselho Diretor, bem como os dados
de todos os novos gestores, site da Labre atualizado, grupos de e-mails e WhatsApp também
atualizados, revisão geral na Estação PT2AA em suas antenas, rotor e instalações técnicas,
transmissão deste QTC também nas Redes Digitais integradas (DMR/D-STAR/C4FM),
formalizações contratuais com os parceiros que utilizam a sede da Labre em Brasília e prestadores
de serviços, entre outras ações que estaremos sempre publicitando, cumprindo assim com uma
promessa de campanha que foi a transparência.
Procuraremos nos organizar para ouvir mais o associado, ao mesmo tempo que buscaremos uma
maior transparência, profissionalização e eficiência na divulgação da nossa atuação. Isso é
importante para justificar a confiança depositada pelo associado e estimular o radioamador não
associado a se unir em nossa causa, em nossa luta frente aos inúmeros problemas. As palavras de
ordem deverão ser: transparência, profissionalismo, divulgação e União!
Agradeço pela audiência e termino com o seguinte apelo aos radioamadores brasileiros:

DÊEM UM VOTO DE CONFIANÇA À LABRE; PARTICIPEM, ASSOCIEM-SE, e
AJUDEM A LABRE A AJUDÁ-LOS!

Um forte 73 a todos,
Marcone Cerqueira – PY6MV

Deixe uma resposta